Universidade Feevale e empresas participam de missão internacional | Universidade Feevale

Universidade Feevale e empresas participam de missão internacional

13/01/2020 - Atualizado 17h28min

Viagem à Espanha foi organizada pelo Programa de Pós-graduação em Tecnologia de Materiais e Processos Industriais

ppg em materiais

O estilo de vida da contemporaneidade tem determinado alterações significativas no meio ambiente, influenciando a disponibilidade da água. O abastecimento público de água potável é, hoje, em termos de quantidade e qualidade, uma grande preocupação da humanidade, em função da escassez da água. No Brasil, essa problemática é agravada em razão da baixa cobertura da população com serviços de abastecimento de água com qualidade e quantidade e redes de coleta e tratamento de esgoto.

Segundo o professor Marco Antônio Siqueira Rodrigues, coordenador do Programa de Pós-graduação em Tecnologia de Materiais e Processos Industriais da Universidade Feevale, as empresas de saneamento do Brasil estão começando a usar tecnologias de membrana no tratamento de água dos rios poluído. O objetivo é disponibilizar à população uma água potável com qualidade, pois somente as tecnologias convencionais não são capazes, em muitos casos, de remover os poluentes da água dos rios poluídos.

A Universidade Feevale, por meio do Programa de Pós-graduação em Tecnologia de Materiais e Processos Industriais, desenvolve tecnologias e processos de tratamento de efluentes industriais e produção de água potável, empregando tecnologias limpas. Neste sentido, como forma de contribuir na evolução tecnológica das empresas brasileiras de saneamento, está realizando uma missão técnica à empresa Global Omnium, na estação de Gandia, na Espanha. Essa estação produz 830m3/H de água potável com sistema de eletrodiálise reversa e carvão ativado captando água subterrânea contaminada com nitratos e pesticidas/herbicidas. A combinação dessas tecnologias busca remover todos esses poluentes.

Além do professor Marco Antônio Siqueira Rodrigues, estão participando da missão a química Andreia Barros, da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan); a engenheira Aline Barreto, do Serviço Municipal de Água e Esgotos de São Leopoldo (Semae); o engenheiro Luciano Gonçalves, da Save Engenharia; e o engenheiro Fabricio de Oliveira Zapata, do Grupo Hidrodex. Nesta segunda-feira, 13, o grupo visitou o Instituto de Engenharia Química e Nuclear da Universidade Politécnica de Valência e nesta terça-feira, 14, fará uma visita à estação Global Omnium.

Durante as visitas, serão abordadas questões operacionais envolvendo o sistema de tratamento de produção de água potável com sistemas de membranas, em níveis práticos e estratégicos, bem como outras relativas à pesquisa aplicada, com ênfase no tratamento de efluentes industriais para produção de materiais com valor agregado.

O objetivo é propiciar às empresas participantes o conhecimento das práticas de empresas que empregam diariamente as tecnologias de membrana para produção de água potável”, afirma o professor da Feevale.