Pesquisa da Feevale enfoca projetos culturais nas cidades criativas | Universidade Feevale

Pesquisa da Feevale enfoca projetos culturais nas cidades criativas

21/08/2019 - Atualizado 20/08/2019 16h04min

Mary Ashton

Projeto espera contribuir com o avanço teórico-conceitual na área do desenvolvimento socioeconômico

Com o intuito de investigar o desenvolvimento socioeconômico, a partir da implementação de projetos culturais nas cidades criativas do Brasil e de Portugal, a Universidade Feevale desenvolve a pesquisa Os projetos culturais e a geração de desenvolvimento socioeconômico, no contexto das cidades criativas. O estudo, que integra o grupo de pesquisa em Indústria Criativa, vinculado ao mestrado em Indústria Criativa da Instituição, utiliza as categorias diversidade cultural, inovação social, sustentabilidade cultural e inclusão para investigar como os projetos culturais auxiliam no desenvolvimento socioeconômico das cidades.

Mary Sandra Guerra Ashton (foto), professora da Instituição e líder da pesquisa, acredita que os projetos culturais que se centralizam na cultura e nas artes (como bibliotecas, museus e teatros) merecem destaque. “Com o advento da indústria criativa, observou-se maior valorização da cultura e, também, o crescente interesse e participação da população nas propostas ligadas às questões culturais, pois são geradoras de novas oportunidades no campo socioeconômico responsáveis pelo desenvolvimento”, diz.

A equipe do estudo integra pesquisadores das seguintes instituições de ensino portuguesas: Universidade Católica Portuguesa (UCP), Instituto Politécnico de Leiria (IPL), Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) e Universidade Federal de Viçosa (UFV). Além delas, conta com representantes da Universidad de La República, de Uruguai.

A pesquisa tem o objetivo de contribuir com o avanço teórico-conceitual na área do desenvolvimento socioeconômico nas cidades criativas e suas transversalidades com o Turismo, por meio da investigação dos projetos culturais. Também pretende-se produzir e transferir conhecimento em âmbito internacional que sirva de subsídio para novas propostas voltadas para a cultura dos municípios.