Cães podem ajudar em tratamentos médicos e fisioterápicos

11/04/2014 - Atualizado 10h59min
Curso de extensão realizado na Universidade orientou sobre cachorros em terapias e suas qualidades

Já pensou em utilizar cachorros para participar de tratamentos e terapias de pessoas com doenças como Alzheimer, depressão e Pessoas com Deficiência (PCD)? Um curso de extensão foi realizado na Feevale e objetivava justamente isso: capacitar seres humanos a treinar cães para que eles pudessem fazer parte de tratamentos, estimulando o paciente. Marcelo Santos e André Fröhlich ministraram a atividade que desenvolveu um cronograma onde os alunos pudessem selecionar o animal, aprender a teoria e desenvolver a prática de comandos e exercícios, não esquecendo a saúde do cão. As raças mais utilizadas são golden retriever e labradores, mas Fröhlich afirma que o importante no tratamento não é a raça, mas o indivíduo. “Tudo está relacionado ao temperamento adequado, associado a um treinamento específico”, diz.

“A terapia torna o trabalho mais eficaz e muito mais prazeroso, tanto para o paciente, como para o cão”. Marcelo Santos.

 “A reabilitação em clínicas busca recolocar o indivíduo o mais rápido possível em suas atividades diárias, já com cães, é feito um trabalho específico, trabalhando a parte psicológica e o bem estar do paciente”. André Fröhlich

Como funciona

A terapia é dividida em três atividades. Todas podem ser utilizadas na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes) e na Geriatria.

Atividade Assistida por Animais (AAA) – é realizada por voluntários onde o cão é integrante de maneira aleatória, trabalhando de forma passiva (sociabilização do homem com o animal).

Terapia Assistida por Animais (TAA) – profissionais da saúde realizam a terapia, onde o cão faz parte do tratamento direcionado a exercícios específicos, conforme a necessidade do paciente. Os ambientes de maior utilização são em reabilitações de pacientes neurológicos, cardíacos, pediátricos e pneumopatas.

Educação Assistida por Animais (EAA) – são feitos por profissionais da Pedagogia e Psicologia, utilizando o cão como parte do trabalho em escolas, atendendo alunos com hiperatividade e depressão. Na área da geriatria, principalmente com o Alzheimer, este procedimento é bastante utilizado.

Vantagens da Terapia Assistida por Cães

Potencializa:
- A memória, concentração, atenção e estimulação dos processos cognitivos;
- A afetividade e elevação da autoestima;
- O processo de reabilitação com exercícios específicos com mais motivação e interesse.

Pesquisas comprovam que o contato entre o homem e o cachorro reduz:
- Índices de pressão arterial e frequência cardíaca;
- A depressão
- Auxilia e diminui o uso de medicações psicotrópicas e analgésicas
- O estresse, isolamento e solidão

+ Marcelo Silva dos Santos é diretor da escola Cão Sentinela, única do Brasil homologada e reconhecida pelo Exército. André Fabiano Fröhlich é fisioterapeuta pela Feevale e proprietário da empresa Cão Meu Amigo Adestramento.
 
 
Atendimento Feevale Câmpus I De segunda a sexta-feira, das 7h15min às 22h15min. Câmpus II De segunda a sexta-feira, das 8h às 22h15min.
Aos sábados, das 8h às 12h
(51) 3586 8800 Núcleo de Relacionamento De segunda a sexta-feira, das 7h30min às 22h.
Aos sábados, das 8h30min às 13h45min.
(51) 3586 8822 falecomafeevale@feevale.br Retornaremos no prazo de 72 horas úteis. Contate-nos
Atendimento Feevale

Os atendimentos presenciais realizados no setor Atendimento Feevale de ambos os câmpus podem ser agendados.

Localização: Sala 207 – 2º andar
Horário: de segunda a sexta-feira, das 7h15min às 22h15min
Localização: Sala 101 – térreo do prédio Lilás
Segunda a sexta-feira, das 8h às 22h15min
Aos sábados, das 8h às 12h

Confira demais setores que possuem atendimento agendado.

Saiba mais