Atendimentos do projeto em Reabilitação Pulmonar passam a ser realizados no Câmpus II | Universidade Feevale

Atendimentos do projeto em Reabilitação Pulmonar passam a ser realizados no Câmpus II

11/03/2019 - Atualizado 11h14min

Atividade oferece tratamento gratuito a portadores de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) que buscam melhora na qualidade de vida

Os atendimentos do projeto de extensão e pesquisa em Reabilitação Pulmonar da Universidade Feevale passaram a ser efetuados, desde o início de março, na Academia do Câmpus II da Instituição, localizada no subsolo 1 do prédio Branco, em Novo Hamburgo (ERS-239, 2755). Realizada desde o ano 2.000, a iniciativa tem o intuito de melhorar a qualidade de vida de pacientes portadores de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), proporcionando uma maior inserção desses indivíduos na comunidade.

A mudança para a Academia do Câmpus II estreitará, cada vez mais, a parceria do projeto com os cursos de graduação da Feevale – Educação Física, Fisioterapia, Nutrição e Psicologia –, além de garantir a proximidade com os estudantes de Medicina. Neste semestre, os acadêmicos do curso começarão a trabalhar no projeto, acompanhando, in loco, os atendimentos durante as suas aulas. 

Conforme a coordenadora do projeto, Cassia Cinara da Costa, os pacientes e participantes, com a mudança para o Câmpus II, ganham uma estrutura mais ampla, com equipamentos mais modernos. “Como a grande maioria dos cursos da Saúde são diurnos, os alunos vão poder transitar pela Academia. Os professores também vão estar mais presentes, por meio da parceria com disciplinas que acontecem no turno da manhã, permitindo a interação exatamente no horário em que as aulas estão acontecendo, sem precisar de deslocamento para outro câmpus”, explica. “Além do mais, o projeto é uma fonte para trabalhos de conclusão de curso e pesquisas. Também estamos muito perto da Clínica de Nutrição e do Centro Integrado de Psicologia, que são nossos parceiros. Estamos muito felizes”, comemora a professora.

Sobre a DOPC

A DPOC é causada, principalmente, pelo cigarro. “Com os anos de fumo, a pessoa desenvolve essa doença pulmonar que, com o passar do tempo, vai limitando suas atividades. Ela é caracterizada pela falta de ar (dispneia), causada, principalmente, pela bronquite crônica e pelo enfisema pulmonar”, explica Cassia (foto). Conforme explica a professora, a falta de ar impede a realização de atividades do cotidiano, como escovar os dentes, tomar banho e subir escadas. Para tratar esse mal, os médicos indicam um programa de reabilitação, a fim de trabalhar, por meio de exercícios físicos e avaliações regulares, a melhora das condições respiratórias.

O tratamento realizado na Feevale, gratuito e único na região, dura 15 semanas e é multidisciplinar, contando com a participação de profissionais, bolsistas de pesquisa e extensão e alunos voluntários, que acompanham os pacientes durante o período de reabilitação. “Com as atividades desenvolvidas, o paciente recupera a resistência física e melhora a qualidade de vida. São realizados aquecimento e a prática de atividade física, em que o beneficiado é submetido a uma série de exercícios diferentes”, detalha. São atendidos grupos de 15 pacientes a cada período, que realizam exercícios físicos regulares, às segundas, quartas e sextas-feiras.
Para participar do programa, o paciente portador da DPOC deve apresentar encaminhamento médico. “Quando chega ao projeto, ele vai passar por uma avaliação dos sinais vitais, com aferição da pressão arterial, verificação da falta de ar, saturação periférica de oxigênio e frequência cardíaca. De acordo com os resultados, são encaminhados para a academia. Também é avaliada a evolução do paciente nos exercícios, com carga e tempo de esteira”, explica Cassia. De acordo com a coordenadora, o que melhora de imediato é a falta de ar, já que com o treinamento o paciente acaba recuperando o condicionamento físico, minimizando a ocorrência de dispneia durante atividades que requeiram esforços leves.

Melhora que já foi percebida por Henrique Octávio Mädke, de 77 anos, que possui enfisema pulmonar. “No ano passado, participei do tratamento durante três meses e tive uma resposta espetacular. O projeto é fantástico, o tratamento é excelente, tanto pelos alunos quanto pelos professores”, afirma. Cassia lembra que mais de 500 pacientes já foram atendidos ao longo desses anos, os quais apresentaram uma significativa melhora na qualidade de vida, comprovada pelos estudos científicos realizados a partir dos dados coletados com os beneficiados. “Os pacientes melhoram em torno de 20 a 25% após o projeto; em relação à funcionalidade, eles caminham em torno de 50 metros a mais do que quando chegam”, completa.

Inscrições abertas

As inscrições para participação no projeto, que são gratuitas, estão abertas. Para se inscrever, o candidato deve entrar em contato com a Academia, pelo telefone 3586-8800, no ramal 8884, nas segundas, quartas e sextas pela manhã. 
 

Veja fotos

Projeto de extensão e pesquisa em Reabilitação Pulmonar
 
Atendimento Feevale Câmpus I De segunda a sexta-feira, das 7h15min às 22h15min. Câmpus II De segunda a sexta-feira, das 8h às 22h15min.
Aos sábados, das 8h às 12h
Câmpus III De segunda a sexta-feira, das 9h15min às 11h30min e das 12h30min às 18h. (51) 3586 8800 falecomafeevale@feevale.br Retornaremos no prazo de 72 horas úteis. Contate-nos
Atendimento Feevale

Os atendimentos presenciais realizados no setor Atendimento Feevale de ambos os câmpus podem ser agendados.

Localização: sala 207 – 2º andar
Horário: de segunda a sexta-feira, das 7h15min às 22h15min
Localização: sala 101 – térreo do prédio Lilás
Segunda a sexta-feira, das 8h às 22h15min
Aos sábados, das 8h às 12h
Localização: sala 003 - pavimento 0 do prédio Sede
Segunda a sexta-feira, das 9h15min às 11h30min e das 12h30min às 18h

Verifique os demais setores que disponibilizam o atendimento agendado.

Saiba mais